Notícias

Professores da UFMG entram em greve a partir desta terça-feira

19/Jun/2012 Por FELIPE REZENDE/JHONNY CAZETTA

Os professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) cumpriram a promessa e entraram em greve nesta terça-feira (19) . Uma assembleia foi realizada nesta manhã no campus Pampulha, para decidir as diretrizes do movimento. A categoria afirma que falta diálogo com o governo federal.

As principais reivindicações dos professores são aumento salarial e reestruturação da carreira. "O valor do reajuste será decidido em assembleia. A nossa carreira está desatualizada e temos que lutar por melhorias", afirmou o presidente do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte e Montes Claros (ApuBH), João Maurício Lima de Figueiredo Mota.

De acordo com ele, em agosto de 2011, o governo teria prometido uma revisão de carreira. "Foi firmado um acordo para a criação de um grupo de trabalho sobre a carreira, com prazo de conclusão das discussões em 31 de março de 2012. O grupo foi criado, mas a resposta não veio até hoje. Não vamos esperar mais", disse. Entre outros pedidos dos professores, estão enquadramento dos docentes aposentados na carreira, paridade entre ativos e aposentados, e equiparação salarial entre as carreiras do magistério superior e dos ensinos básico, técnico e tecnológico.

Com a paralisação, o semestre letivo da UFMG - que terminaria na primeira semana de julho - deve sofrer alterações. "As aulas serão canceladas. Esperamos adesão total dos professores da universidade", afirmou o dirigente sindical. A instituição tem 2.743 professores.

Servidores - Os servidores administrativos da UFMG estão paralisados desde 21 de maio. Por isso, a UFMG suspendeu as matrículas para os cerca de 2.800 aprovados no vestibular deste ano. O início das aulas está previsto para 10 de agosto.




Faça seu comentário